•  
     

Seres extintos podem voltar à vida?

Sim, podem. Acho que vocês já ouviram falar que o DNA de várias espécies já foi decodificado por completo, não é mesmo? Mas em que isso pode influenciar na ciência e no mundo moderno? Saibam que com um DNA completo, é possível trazer animais extintos à vida. Porém, para se ter todos os dados de um código genético, é necessária uma amostra bem preservada do tecido animal.

É por isso que, infelizmente, trazer os dinossauros à vida é praticamente impossível com os dados atuais, pois adquirir um tecido seu em perfeito estado de conservação é muito difícil, mas no futuro quem sabe… Entretanto, já temos uma lista de dez animais que foram extintos e que podem voltar à vida muito em breve. Confira alguns deles:


Homo neandertalenses
Imagem
Ele foi extinto à cerca de 30 mil anos atrás e é um de nossos primos. Seu genoma foi completado em 2010, e sua ressureição pode nos mostrar como era seus hábitos durante a época em que esteve vivo.


Tigre Dente de Sabre
Imagem
São várias as espécies, além disso, vale ressaltar que eles não são ancestrais dos tigres. Chegavam a 3 metros de comprimento e pesavam quase uma tonelada, e ainda abria a boca suficientemente para se colocar uma cabeça humana dentro dela, sem falar que seus caninos chegam a até 0,5 metro de comprimento. Foram extintos há 11 mil anos.

Rinoceronte Lanudo
Imagem
É um rinoceronte capaz de sobreviver em um ambiente mais frio, já que seu corpo é revestido por pelos, além disso, é capaz de atingir dois metros de altura. Ele deixou de existir faz mais ou menos 10 mil anos.

Gliptodonte
Imagem
É um mega tatu que, em média, tinha 3 metros de comprimento por 1,5 de altura, além de pesar 1,4 tonelada. É o ancestral do tatu atual e foi extinto há 10 mil anos.


Urso de pernas longas
Imagem
Pegue um urso marrom atual e aumente suas dimensões para ter ideia de como ele era. Quer outra comparação? Quando andava com as quatro patas, sua altura era a mesma que a de um homem atual, e, quando ficava em pé, chegava a 3,5 metros de altura. Ele também deixou de existir há 10 mil anos.


Megatério
Imagem
O próprio nome já diz que suas proporções eram muito grandes. Era uma preguiça gigante que chegava a quatro metros de altura quando apoiada nas patas traseiras, e isso só comendo vegetais. Eram grandes e lentos, portanto eram uma presa fácil, mas em um combate corpo a corpo davam um enorme trabalho. Sua extinção data de 8000 anos atrás.


Alce-gigante
Imagem
Embora seja chamado de alce, não possui nenhuma relação com o atual. Seus chifres podiam chegar a quase 4 metros de uma ponta à outra, além disso, seu corpo também era bem maior que o de um alce comum, chegando a pesar cerca de quatro vezes mais. Foi extinto há 7700 anos.


Moa
Imagem
As moas foram as maiores aves que já habitaram a Terra, podendo chegar a três metros de altura, era bem parecida com um avestruz, e, como ele, não conseguia voar. Sua extinção já é bem mais recente: 500 anos.


Dodô
Imagem
Como as moas, os dodôs não conseguiam voar; sua altura chegava a um metro de altura. Apesar de o filme A Era do Gelo mostrar que eles foram extintos naquela época, o último de sua espécie morreu em 1690.


Lobo da Tasmânia
Imagem
Também chamado de tilacino, era nativo da Austrália e sua extinção é muito, mas muito recente, ele deixou de existir em 1936, quando o último de sua espécie morreu em um zoológico, por isso, seu mapeamento genético foi relativamente mais de se fazer o que os outros.

Estes são alguns dos animais que podem voltar à vida graças à evolução da genética. Ainda há muitos a serem adicionados a esta lista.


 
Não acredito nisso. Acho completamente impossível.
 
Como poder ser impossível pode ser possível por que hoje em dia a ciência esta muito avançada
 
Atualmente para a ciência pouca coisa é impossível.

#FicaDica
 
Sim igual eles podem clonar esses bixos com pouca cautela