•  
     

Cultura, língua e frio fizeram Bayern preferir Götze a Neymar, diz dirigente.

Executivo-chefe conta que conversa com Guardiola em Zurique, onde fazia -6ºC, foi decisiva: 'Tudo isso seria muito difícil para um jogador tão jovem'

Neymar e Mario Götze têm a mesma idade: 21 anos. Mas um futebol de gente grande que afastou dos dois a expectativa de promessas quando, na verdade, já se tornaram realidades. Empolgado com ambos, o Bayern de Munique precisou fazer uma escolha no fim da última temporada. Optou pelo meia alemão com a justificativa de que a cultura, a língua e o frio atrapalhariam o processo de adaptação do atacante brasileiro, posteriormente contratado pelo Barcelona por € 20 milhões a mais.

As palavras são de Karl-Heinz Rummenigge, nada menos do que o executivo-chefe do clube visto como modelo atualmente na Europa e no mundo. Ao jornal alemão "Bild", o dirigente contou que uma conversa com o técnico Pep Guardiola, no início do ano, foi decisiva para a escolha. Götze, que atuava no rival Borussia Dortmund, chegou pelo valor de sua cláusula rescisória (€ 37 milhões).

- Tínhamos uma clara ideia de qual jogador nós gostaríamos de contratar e discutimos com Pep. Havia apenas dois nomes no mercado que se encaixariam no projeto e eram alvos de transferência realistas. Um deles era Neymar e o outro Götze. A eventual decisão foi feita durante uma reunião em Zurique, quando as condições de temperatura eram abismais. Eu disse a Pep para olhar para fora e ele me perguntou o porquê - disse.

Rummenigge, então, citou o rigoroso frio que atingia a cidade na Suíça, onde fica a sede da Fifa, naquele momento.

- Em seguida eu disse para ele imaginar um brasileiro deixando o seu país de origem com 30ºC para chegar aqui com a temperatura de -6ºC. Além disso, ele não fala a nossa língua e a cultura alemã não é nada calorosa como a atmosfera que os sul-americanos estão acostumados. Tudo isso seria bastante difícil para um jogador tão jovem - encerrou.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/2013/07/cultura-lingua-e-frio-fizeram-o-bayern-de-munique-optar-por-gotze-neymar.html