•  
     

Confira algumas curiosidades sobre o processo de produção de produtos que compramos nos mercados

Quando você vai ao mercado e percorre os corredores, você se pergunta como é que a maioria dos alimentos que estão ali foram produzidos? Muitos deles são fabricados através de processos que deixariam muita gente surpresa — e até assustada! —, sem contar alguns ingredientes estranhos que são usados em suas formulações.

O pessoal do site BuzzFeed publicou uma interessante matéria com algumas curiosidades sobre alimentos que normalmente encontramos nos mercados, e nós selecionamos sete desses produtos para você conferir:

1 – Vermelho e rosa
Imagem
A maioria dos alimentos de coloração vermelha ou rosa têm esse tom graças ao uso de um corante chamado carmim ou ácido carmínico, que é obtido a partir de um inseto chamado cochonilha.

2 – Soltinho
Imagem

O queijo ralado que compramos embalado nos mercados é misturado com celulose, ou seja, com “polpa de madeira refinada” para evitar que ele fique empelotado.

3 – Batismo
Imagem
Muitos dos azeites de oliva extra virgem importados contam com óleos mais baratos — feitos à base de nozes ou sementes — misturados em sua formulação.

4 – Meleca
As salsichas são recheadas com uma — pouco atraente — mistura de gordura, amido e retalhos de carne, além de contarem com corantes, conservantes e flavorizantes na receita.

5 – Sabor perfeito
Imagem
Os sucos de laranja em caixinha são processados com flavorizantes — feitos à base de óleo e extrato da fruta — para assegurar que todas as unidades tenham exatamente o mesmo sabor, independente da laranja com o qual são produzidos.

6 – Cremoso
Imagem
Muitos fabricantes de sorvete usam um extrato de algas marinhas chamado carragenina como estabilizante e espessante de seus produtos.

7 – Integral, semi ou desnatado
Imagem
Quase todo o leite comercializado hoje em dia é feito através da combinação, aquecimento, homogeneização e reembalagem do leite proveniente de centenas de vacas. Além disso, para se para obter as opções integral, semi ou desnatada, primeiro o leite é colocado em uma enorme centrífuga para separar seus componentes — gordura, proteína e outros resíduos —, que depois são recombinados em proporções específicas.