•  
     

5G deve ser até mil vezes mais rápida que 4G, diz pesquisador...

Imagem

Uma parceria público-privada entre o governo do Reino Unido e empresas globais do setor de telecomunicações (Fujitsu, Huawei, Rohde-Schwarz, Internacional VIACOM, Samsung e Telefônica Europa) criou um centro de pesquisas focado no desenvolvimento da quinta geração da internet móvel (5G).

Em entrevista ao Olhar Digital, o diretor do centro de pesquisa, Rahim Tafazolli, afirmou que o projeto se destaca por ser uma iniciativa em larga escala e que conta com o apoio de grandes parceiros da indústria.

De acordo com Tafazolli, o grande objetivo da tecnologia não é apenas aumentar a velocidade da conexão, mas melhorar todo o sistema para oferecer uma experiência mais fluida para os usuários. Com isso, mais aparelhos poderão se conectar à rede, que deverá ser mais de mil vezes mais rápida que o 4G atual.

Primeiros celulares chegam em dez anos

Em entrevista para o Olhar Digital, o engenheiro de comunicações Mike Short afirmou que a rede 5G ainda vai demorar alguns anos para começar a ser utilizada comercialmente. Assim, ele espera que os primeiros aparelhos equipados para utilizar a tecnologia comecem a ser vendidos em 2022 no Reino Unido e até 2024 em outros países. Isso não significa, contudo, que o 3G e o 4G serão deixados de lado, mas sim que novas opções passarão a ser utilizadas em longo prazo.


Fonte Aquie